terça-feira, 18 de outubro de 2011

Seremos...ciente.

Era a única,
estava ali sem presa
e asas,
banhava-se de pecar
aos olhos do mérito

Desvia o tropeço
em cambalhotas
de infância
ou só começo
de viver.

diziam que sem ela
não havia seriedade.
com psicologia
e as crianças olhavam-a,
autoafirmando , a falta de pureza. ou da falta de.

seria ficção
e animar
convicção
com consciência. estava, e não serviria a que.
ali era o mundo, de todo.

pra cada, por algum ocorrido.
acaso estava ali.
era única.

Assaltaram-a periodicamente.
sem data ou erro.
era sempre ela.
duvidaria da ascendência de ciência, no ato da troca, por deixar e aparar de novo.
sem dúvida, e certeza.
quase oposto, ou insistência... sapiência, por ter sido e arrependido.
doava-se o perdão,
e volta..envolvo veria.

3 comentários: