sexta-feira, 28 de outubro de 2011

1° Parte - Do acidente concebido a si.

Esquentava, à pico, inchava minha cabeça de calor e fome;
Pediram...

Hasteava; Cheiro de sol; Os cursos rente ao que não via
Adivinhei a direção do vento, soprando alternativas.
Cursava, naturalmente, experimentava.

Sofisticava-me o ciúmes pela vida.
Talvez ela devesse maior explicação, ao ciumento,
destemido, recluso-me à sombra ao som da vitrola.
Sempre estivera ouvindo quando o vizinho
Desejava bom dia, ao seu dia.
Questão: Percepção.
A contagem permanecia, ao contra passo da freira
Ao atravessar a rua;
Necessitava assinalar por partes, esperar que o sinal vermelho;
ou o forte da marcação feria as notas, ao mesmo que os passos encontram o carro,
jogando-a ao fim da crença, a distorção da guitarra deixava a cena, curiosa.
outra virada de batera, batera de cabeça e nuca. autopsia ao luz do dia, à pico, esquentava.
A senhora balbuciava, enojei-me com a insistência, provavelmente do sol que batia meu rosto.
Faria almoço; pedia explicação ao cortar os tomate,
entendia a comunicação, comuniquei: assistindo.

A relação entre a vida e o tomate, certamente se da aos bons tratos do jardineiro; Era janeiro primeiro dia do ano que vinha; Era esperado. havia sido acompanhado, portado-me em gritar quando via que a freira estava a prova da verdade.

- Vá encontrar com seu Deus. Ouvi em alguns choros;

Precisaria dos limões para a salada, convenci-me de que eu dizendo para que se encontre seu deus soaria Ateu. Preocupante; Questão: Imagem.
Até que volto a janela, estavam juntos em desgraça, curiosos buscavam alguma informação direto da abertura entre o crânio e o asfalto, guiava-me bem na cozinha, a guitarra Page, voltava Hastear fogo e bom dia ao convento da rua. Alguns enquanto o viam cantava juntos da distorção; não é sempre que vejo um acidente sob meus olhos, por detalhes.

Lembrei só quando Lisandra ligou, perguntará se podia vim antes do almoço; naturalmente aceitei, estranhei; mas ofereci convencendo-a como se fosse um novo convite.
Lisandra tinha olhos quase sonoros, dizia sem parar confinando-me quando a percebia.
Quando bateu a porta, o vizinho já havia saído, então coloquei algo calmo para ouvir. Eram escolhas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário