quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

;.;

Curvas do tom
Sombras escalado
em marrom

o ponto cego do horizonte
a estrela morta
entre o céu e o mar

as ondas dos olhos
pincelam o ar


violeta...

Verdades por riscos
risadas do precipício



sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

TROQUEI DE ROUPA


O CINZA, NÃO ME VESTE
O AZUL ME INVESTE
o aMARELO eSCURECEU
nOS bRILHOS vILETAS...
aVE!!! pAVIOS E lAGOS
nAVIO-sEMI-bARCO

tROQUEI-ME DE TODO, DO NADA,
POR TUDO.

rOUBEI-ME O ELO ENTRE O QUE ESTÁ NAS CURVAS DO FURACÃO
fORÇA E LEVEZA,
a CaMPANHA NA FICÇÃO a ficas ação
o CANCIONEIRO DOS ERROS APLAUDIDOS
eRA CEGO E SURDO
nÃO se IMPORTA SE APROVAM

O SHOW ERA CONSIGO!

E CONSIGO, DE TODO, PARA TODOS,
POR TUDO. sEM NADA.

E dançava em passos semi asfaltados
Corpo e alma do mar
Quem ouvia carros
Sangrava. Sujava os sonhos inames,.
A melodia da vida
Presas em vidro
Dissipam em terremotos

Salte e voe!
Ouviu?
Viu e caiu
Com olhos fora do rosto
Lançou-se no planeta marrom
Nova era
Onde o feio era a breve

 beleza eternamente leve.