sábado, 2 de janeiro de 2016

Linha tortas, Setas.

Sonhos

Ponho em panos

limpos com o rosto

o choro da viola

Era o sorriso da harmonia

Som da solidão

cantava para Já.

Quem quer vingança!?

não espere que eu me renda

pois descosturar é atar o passado
desata ando no futuro...





quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

;.;

Curvas do tom
Sombras escalado
em marrom

o ponto cego do horizonte
a estrela morta
entre o céu e o mar

as ondas dos olhos
pincelam o ar


violeta...

Verdades por riscos
risadas do precipício



sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

TROQUEI DE ROUPA


O CINZA, NÃO ME VESTE
O AZUL ME INVESTE
o aMARELO eSCURECEU
nOS bRILHOS vILETAS...
aVE!!! pAVIOS E lAGOS
nAVIO-sEMI-bARCO

tROQUEI-ME DE TODO, DO NADA,
POR TUDO.

rOUBEI-ME O ELO ENTRE O QUE ESTÁ NAS CURVAS DO FURACÃO
fORÇA E LEVEZA,
a CaMPANHA NA FICÇÃO a ficas ação
o CANCIONEIRO DOS ERROS APLAUDIDOS
eRA CEGO E SURDO
nÃO se IMPORTA SE APROVAM

O SHOW ERA CONSIGO!

E CONSIGO, DE TODO, PARA TODOS,
POR TUDO. sEM NADA.

E dançava em passos semi asfaltados
Corpo e alma do mar
Quem ouvia carros
Sangrava. Sujava os sonhos inames,.
A melodia da vida
Presas em vidro
Dissipam em terremotos

Salte e voe!
Ouviu?
Viu e caiu
Com olhos fora do rosto
Lançou-se no planeta marrom
Nova era
Onde o feio era a breve

 beleza eternamente leve.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Árvore da margem


Arvore da margem diz:
Basta respirar como formigas
Longe dos altares;
Basta Voar como borboletas
Prestes a morrer
Basta sonhar  como os pássaros
Cospem cores

Esconder segredos singelos
Como montanhas se escondem no mar
Como iceberg no fogo

Basta não bastar! E o universo não caberá nos olhos

Arvore da margem diz:
Basta a si!
Bastaasi!


“No outono lágrimas são folhas no rio.”

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Trivial

Esquecerá que a banalidade
é vilã dos detalhes,
Retalhos que ao tosquiar
Aprenderá um pouco mais de nada

Sente silêncio sem saber
sobre que tempo
fosse polia de precipício
Sintonizado ao infinito

Criação da asa sem voo
visível ao calculo,
vazivel no mergulho
verde do orvalho

Serena noite do amanhecer.