segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Árvore da margem


Arvore da margem diz:
Basta respirar como formigas
Longe dos altares;
Basta Voar como borboletas
Prestes a morrer
Basta sonhar  como os pássaros
Cospem cores

Esconder segredos singelos
Como montanhas se escondem no mar
Como iceberg no fogo

Basta não bastar! E o universo não caberá nos olhos

Arvore da margem diz:
Basta a si!
Bastaasi!


“No outono lágrimas são folhas no rio.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário