terça-feira, 4 de outubro de 2011

Momento.

Meditei a escala,
cooperei sonando
sonhando, aprendendo.
liguei os amplificadores,
desafiando a não se incomodar
ao erro, que disfarça ao editar.

Fingindo i solar-se
por enquanto,
Estudo, reconhecimento.
Quando horas passam,
em alguns tons,
pela sombra, vejo dança.
quase me canso, insisto na contagem.

Descanso, com o cigarro.
Aquelas mesmas, formam outro tema.
Com sons e silêncio, pausando
A voo... e tombo.

2 comentários:

  1. Gostei. Bonito escrito. Bela maneira de se dizer o que foi dito.
    Prova da poesia que cresce em ([ou] junto com) você.

    ResponderExcluir