quinta-feira, 8 de março de 2012

Bracejar

observarei sereno
enquanto as possibilidades
são desconsideradas

Bravo, toda insistência em crer
querer entender o mundo
sem separar letra por som, som por letra...

Pois assim enraizamos
criamos algo como otimismo
afim de não importar
a existência

Aquilo que por vezes, pode parecer não existir..
Pois confiamos
Confinamo-nos em nós
ciente.

resta sim o óbvio
tão seco
e sem forma
Quando formulado
acidentalmente
omitiu todo o resto.

Que resto?

O que resta?

Desconfiança! ou alimente-se... tão simples..

Não tão sereno...

Um comentário:

  1. Resta muita coisa!
    Mas as vezes a vista se recusa a enxergar. Um mundo coexiste com os nossos problemas, portanto as soluções estão vagando por ai enquanto nos focamos no que está dando errado.

    Ufa! huasuhas Pensei nisso quando li o texto(e enquanto escrevia o comentário)

    ResponderExcluir