segunda-feira, 20 de agosto de 2012

As Estradas são Autos

comprimentaram-se

As estradas, falaram sobre o nome
não inventaram desvios, pois conheciam teus becos.

A despedida antecipada trouxe
o improviso para novas conversas,
por tantos caminhos que fossem enganos, as placas foram
modificando as indicações ...
concluiram Quando duas estradas se encontram, a viagem trará reconhecimento e troca de solo
o céu não era o mesmo para todos
estas tuas curvas, são vistas que o horizonte funde maiores distancias e distrações...

-Como pode dizer que me conhece?
           -Lembro-me de todas árvores que plantou...
-Minhas esquinas criaram extravios,
que agora me faz rir...
            -Onde estão os heróis? 
-aguardando meu trânsito.

TROCARAM AS MÃOS!

Redescobriram
novos tetos,
distrair-se para com a vida.
e se a cor escurecer
procure a lua.

apropriaram-se de mapas
que desmentiam todos os que antes
apontavam às minas: minimas de nossos instantes.
Temperatura, tempero
sem freio,
Desconhecia também as calçadas...
atropelou




Um comentário: