quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Supondo

Antes de passar por aqui
deixei ao banco minhas suposições
sem tanta certeza
do banco
deixaria
por ali
de certo

Eram conquistas
recuperadas
insistência de persuadir
com passo de supor.

Mesmo do horror
o calor do saber,
das sombras
as capas, ou astros pasmos sobre a terra
mesmo que todos
sem valor de sentido

Todos somos, com o banco
ou suposição
alegria de imparcialidade
com o próprio bem-estar
o equilíbrio
mesmo que estando sobre qualquer banco a mente
contente em saúde.

em toda potencia
em qualquer ente
deposto ao viver
decorre em conformismo
o centro
ou personifica uma busca

Entre estes entes
a dúvida e a curiosidade
quase se conforma
pelo poder desta palavra
que entoa apelo
à desconsciência.

Um comentário:

  1. o equilíbrio de pequenas pausas!(???), qual banco? o de render juros? o de alguém encontrá-las? o de voltar? tanto faz, suponho que o conteúdo estava cheio de certas esperanças

    ResponderExcluir