quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Ao alcance dos olhos

Ela deu o ar das graças,
e descansou no leito das nuvens
as montanhas iluminadas
prestes a terminar o ciclo

Ao alcance dos olhos

o inicio partindo do fim
a lua engolida
explode
escapando raios de luzes

Ao Alcance dos olhos

as sensações
criam a imaginação
o céu retrata o instante

Ao alcance dos olhos

transborda energia
do sol
o azul, funde ao mel, ao amarelo
misturando-se nos pulsares

Ao fechar os olhos

A lua ressurge
as crostas
e precipícios
becos
vertigem violeta ao nítido amarelo
ao imenso azul

poeira estrelar

raio cósmico
invade a matéria
trocando partículas

As montanhas
negras formavam
imagens com as nuvens


Nenhum comentário:

Postar um comentário