terça-feira, 20 de setembro de 2011

Nos dois sentidos( continuando )

São Palmos. Aplausos.
Uma recepção em grande estilo.
Abalos, A balas...
E um vazio; uma Refeição.

Quando esperando
Com reflexão,
em súbito narrando
com surdez.

Além daqui.

há outros aprendizes
despencando da perfeição;
Assumindo a dúvida do ideal.
Passemos a deixar de acreditar.
até que com paixão iludimos o
Real de agora.

Estou presentes em crenças.
Passei a existir
em mundos diferentes de percepção.

Tão parecido com Respirar.
O que deixa de ser.
ou, o que não é.

Um comentário: