quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Da noite ao amanhecer

Não quis transparecer
o que transbordava
Ainda vai amanhecer
e a noite transportar

alma que cai em galhos
árvores que sonham alma
révoa de sensações

Ruptura da memória
um estrondo progressivo
alinha um inicio para o caos

cores dão forma
à conforto dos olhos
os ser em queda livre
encosta os pés no chão
e deseja Bom Dia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário