sexta-feira, 27 de julho de 2012

Pensante, porém andante.

Estas palavras
tocam o invento d'uma sociedade,
Pertenceste à prontidão
da arte, da natureza;

Tudo que sou, e por via de tudo que passamos:
É a humanidade. É a vida. As folhas secas. Um todo em potes, em eras;
Que juntos formam os passos que andamos.
Ao andante... alvorada
ao anti-acesso,
Agora!

Centauros
Estrelados
Sobe aos altos, procurando pontos de quedas, descobre-se em Quirón
ou Nesso. Daquele ou noutros.

Respirar
inspiração
sorrio
doou
ouvido
sou
olhos
e
convido
todos
vivos
mortos
à posse
desolante
ou
Empolgante.

Somos caprichosos por pensar.
caberia não caber
Sabedoria que descobre-se contradizendo-se.
anedota coletiva: Somos, donos do auto-engano.



3 comentários:

  1. Apresso-me para dar o máximo de passos que eu conseguir.
    Mas tens razão! Meus passos serão continuados – e não por mim – pela humanidade.

    Ou estarei - por outra vez - enganado? Auto-me-enganando? rsrs

    ResponderExcluir