sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Nomeando orbitas

barreiras
ou esteiras

tempo
ou passagens

sonhos
ou resquícios de realidade

planos plenos
planavam
preso ao selvagem da montanha

que não aprendera.
pois não tivera...

ainda sorria

sorria ao que movia o instinto pelo caos...


das nuvens

                              tranquilidade

              equilibrada

no fio do esquecimento

o selvagem transformou os elementos

                                                      em asas;


aprendera a ter

e perder

sobre montanhas

preferia flutuar

ao aterrizar

conheceria cada dimensão de um grão

Nenhum comentário:

Postar um comentário