domingo, 5 de junho de 2011

No canto da folha... I

Uma noite, um rascunho
Ligo os pontos forçando o rabisco.
Adivinho o sublime, sublinhando.
sintetizo toda minha maldade em pureza.
Identifico linhas esquecidas,
trazendo à alma a esperança da ilusão.

Um comentário: