quarta-feira, 8 de junho de 2011

Cellula Mater

Está foi a primeira,

tem mar e tem sol,

quase ilha.


Já foi portuguesa,

hoje é brasileirissima

Tem até Brasão:

Leão, economia e coroa.


Hoje medra,

o engenho deu lugar

ao açúcar embalado.


O comércio agora é interno e externo,

as ruas são travessia para maquinas.

Existe passageiro e carona.

Só tem direito aquele que paga; isso sempre existiu!


O som da vila

agora está conturbado pelo compasso,

rotina dopadora da inteligência.


Até os pombos atravessarem

pela faixa de pedestre,

está tudo tão humano.


O humano inconsciente

o seu lado mais animalesco.


Esse é o problema do inconsciente coletivo,

pra que lado ele vai?


O que diria os primeiro povos que aqui habitaram,

Ao ver que tudo tem se tornado um grande shopping?

Lutariam !!

3 comentários:

  1. Quais os caminhos que te conduzem?
    Engraçado te ler te reconhecer e ainda assim me surpreender parece tão cedo pra você ser desse jeito, só aumenta a minha saudade, te amo e te admiro demais.
    Sou sua fã

    ResponderExcluir
  2. Apesar de parecer um pouco contraditório (quando vc diz que 'até os pombos atravessam pela faixa de pedestre/está tudo tão humano),pois humano mesmo (no verdadeiro sentido da palavra) ninguém está. rs Isso me fez pensar bastante em Schopenhauer, que queria deixar bem claro que quanto mais ele convivia com os homens, menos humano ele ficava.
    Será que não é isso que acontece com a maioria de nós "seres humanos"? rs

    ResponderExcluir
  3. É isso mesmo Emily, gostei do seu comentetário ( enriqueceu o texto).Eu tentei evidenciar o poder predatório do ser humano. De alguma forma o ser humano tem seguido todo esse caminho sem saber realmente o que somos. Vejo que muito acreditam que a natureza é isso mesmo, e que tudo faz parte da evolução.

    Já devemos ser outra espécie. rsrsrs

    ResponderExcluir