domingo, 4 de maio de 2014

Quantos

Em quanto a palavra
convida a naturalidade?
reais?
Em quanto a silaba
conta a palavra?
ouro?
em quanto o vento
inventa tempestade?
petróleo?
em quanto sua alma
e o papel relacionam?
Vida?

Enquanto os olhos cantam,
luzes ecoam no templo
Eu ros?

Entre os rios, sóis, sombras
enriquecidos momentos
em que agora já foi

e agora

        e...
...


E agora?


Um comentário: